URBIS Amazônia

Coordenadores/Principal Investigator: 
Financiamento/Funding: 

 Instituto Tecnológico Vale Desenvolvimento Sustentável (ITV-DS)

Resumo/Abstract: 

A urbanização ocorrida no Brasil a partir da década de 1950 modificou padrões socioculturais da população do país, independentemente de sua localização geográfica em cidades ou zonas rurais. Em algumas partes do território brasileiro, a restrição de acesso a serviços e possibilidades de consumo fora das cidades foi suplantada através da capacidade da indústria de constituir demandas de consumo em zonas rurais sob influência dos centros industriais, formando redes de distribuição de produtos, que articulam as mais diversas escalas de aglomeração. Essa estratégia de estruturação do território redefiniu o urbano. Nesta visão, o urbano se estende a todos os territórios, produzindo o que Monte-Mór chama de urbanização extensiva. Uma possibilidade teórico-conceitual que oferece uma chave para reinterpretação daquilo que levou, ainda em 1995, a Professora Bertha Becker a cunhar o termo floresta urbanizada. Ainda assim, muitos anos depois, o fato urbano na Amazônia continua negligenciado no debate sobre suas possibilidades para um novo modelo de desenvolvimento ambientalmente responsável e socialmente justo. A despeito de uma crescente e importante produção técnica na caracterização do fato urbano, a pouca compreensão da natureza do fenômeno urbano na Amazônia contemporânea traz como consequência a sua presença tangencial nas agendas para as políticas públicas no espaço regional. No entanto, foram os intensos processos de urbanização das décadas passadas que produziram um grande conjunto de formas urbanas muito além das cidades e vilas. Várias outras formas socioespaciais de organização de núcleos populacionais, que se aninharam em diferentes concentrações de comércio e serviços espalhadas por todo o espaço regional. Neste contexto, a infra-estrutura urbana e os serviços sociais foram estendidos de regiões metropolitanas para os municípios de médio porte e destes para os de pequeno porte e suas cidades, vilas e para seus outros arranjos socioespaciais, produzindo uma reconfiguração espacial que se pretende estudar nessa pesquisa. Para maiores informações e detalhes do projeto, acesso o link (http://www.dpi.inpe.br/urbisAmazonia/doku.php )
 

Ano de Conclusão/Year of Conclusion: 
Em andamento/In Progress
Co-pesquisadores principais/Co-Principal Investigators: 

Antonio Miguel Vieira Monteiro (INPE) - Coordenador

Pesquisadores Associados/Associated Researchers: 
Co-pesquisadores associados/Co-Associated Researchers: 
Paula Bastos (UFPA)
Ver as publicações desta pesquisa

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede