Oferta de bens públicos e oferta de trabalho formal e informal no Brasil

Coordenadores/Principal Investigator: 
Financiamento/Funding: 

 CAPES

Resumo/Abstract: 

Este trabalho investiga o papel da provisão de bens pelo governo sobre a escolha dos indivíduos de trabalhar no setor formal ou informalda economia. Ou seja, é analisado se a existência de um bem provido pelo governo é capaz de afetar a proporção de horas alocadas no trabalho informal. Primeiro, extendemos o modelo de evasãofiscal de Sandmo (1981) para prover motivação teórica para a existênciadeste efeito. Segundo, usando dados da Pnad 2008 e 2009, construímos a cesta de bens providos pelo setor público e consumida pela população. Os resultados apontam que individuos que possuem maior acesso à provisão destes bens (Educação Básica, Ensino Superior, saúde e segurança) parecem estar associados a menor intensidade de horas trabalhadas no setor formal. Isto parece revelar que o acesso destes bens por parte dos indivíduos não parece estimular (estar associado) o sentimento moral de pagar impostos. Ao contrário, maior acesso à infraestrutura resulta em mais horas do setor formal. 

 

Ano de Conclusão/Year of Conclusion: 
2013
Co-pesquisadores principais/Co-Principal Investigators: 

 Isabela Furtado

AnexosSize
Oferta de bens públicos e oferta de trabalho formal e informal no Brasil.pdf238.1 KB
Ver as publicações desta pesquisa

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede